Siga por Email

sábado, 31 de dezembro de 2016






                                            
"Falhei na vida"

Nesse ano tão conturbado que tivemos, não só no Brasil, mas no mundo todo com muitas pessoas sofrendo por todas as partes, um sentimento de abandono das autoridades, governos, crise sem fim;  passei por tantos problemas e lutando contra um pensamento que tentava crescer em minha mente: Fracasso!
Muitos de nós falhamos diariamente  em objetivos que traçamos por pensar ser o melhor e de tanto falhar chega um momento em que toca o sino e vem aquele sentimento: Sou um fracasso, não sirvo para nada! Mesmo que lutemos contra esses pensamentos, é difícil estabelecer uma posição de vitória quando as consequências de seus atos e decisões mostram justamente o contrário.

A primeira atitude que tomamos nessas horas é que verbalizamos a nós mesmos; “falhei na vida,  sou um fracasso .“
Você já disse isso a si mesmo alguma vez? Já se questionou se sua vida até o dia de hoje foi em vão? Que poderia ter feito muito mais e melhor porém deixou a oportunidade passar?  Seja em nosso trabalho, nos estudos, na criação de nossos filhos; não fizemos o que deveríamos ter feito na hora correta,  ou as decisões que tomamos surtiram o efeito contrário e hoje não há mais tempo para voltar atrás, e assim, continuamos concluindo e assumindo sua inutilidade e incapacidade.

É assim que você se sente?
Quantos de nós já dissemos isso. Sim muitos de nós; “velhos” de 60, 50 ,40 e  até de 30 anos, lamentamos o nosso “fracasso!" 

        O sentimento de fracasso é para muitos um moinho de bois, que rodando vai moendo incansavelmente os grãos da certeza,  girando, moendo junto com os pensamentos nosso coração e qualquer esperança no futuro. A grande pergunta  que nos atormenta, é por que fracassamos, ou melhor, por que não agimos como deveríamos na hora certa para evitar a derrota?  Nesse momento pode brotar um sentimento de arrependimento toma conta de nossas mentes.
Junta se a outros sentimentos e um turbilhão de  toma conta de nós, um misto de arrependimento, incapacidade, desilusão, tristeza e desesperança. Vc está sufocado e sua vida é um fardo quase insuportável, é assim que vc se sente?

        Bem, eu queria lhe dizer algumas coisas, a primeira delas é: Bem vindo, vc não está sozinho! Milhões de pessoas mundo afora sentem se iguaizinhos a vc, mesmo que não aparentem; pode ser seu vizinho, seu colega de trabalho, pessoas que cruzam na rua, no transito, podem ter o mesmo sentimento interno e mesmo que não demonstrem.

        A segunda coisa que eu quero te dizer; o fracasso é apenas subjetivo, ou seja,  depende de como vc se vê, se enxerga. Vivemos em um mundo de exclusão social onde as pessoas nos avaliam pelo que temos materialmente, pelo que fazemos, como nos comportamos em grupos onde somente os iguais ou melhores podem fazer parte, por este motivo exigimos  muito de nós mesmos para nos encaixarmos, quando falhamos neste intento, sofremos.

      O que acontece com nossas vidas nem sempre depende de nossas escolhas ou atitudes, nem de nossa vontade. São inúmeras, incontáveis variáveis que não podemos controlar e que começam no país, época, cultura, hora, lugar que estamos e somente às vezes dependem das atitudes que tomamos. Esses dias li um livro sobre um soldado que estava num abrigo e uma bomba caiu a distancia de  20 metros, onde os outros soldados amigos dele estavam. Ele deixou o abrigo imediatamente e foi ver se os amigos haviam sobrevivido, quando ele chegou ao local, viu todos amigos mortos. Nesse exato momento caiu uma bomba no abrigo de onde ele havia saído, ele retornou e viu todos também mortos. A sua vida e a dos outros soldados não dependia do que ele fazia, mas de fatores alheios a sua vontade. Existem coisas que não podemos prever, não depende de nós e da nossa vontade.

      Falta nos a compreensão da eternidade e de que o sucesso é meramente transitório, passageiro. Muitos lutaram pelo sucesso e glória; quantos ditadores  sonhavam com essa glória que por pouco tempo tiveram, mas que levou ao fracasso e destruição pessoal deles próprios no final. Quantos outros famosos e celebridades definharam insatisfeitos depois de ter vivido anos de glória? A glória e o sucesso de ser o que não somos, nos cega para enxergarmos a glória de sermos o que realmente somos: Amados por Deus e dependentes de Seu amor.
Quando conseguimos enxergar a eternidade reservada,  nossa frágil e finita vida mesmo com tantos tropeços torna se bem mais leve.

     A terceira coisa que quero lhe dizer é que devemos aproveitar nossa incapacidade de poder sobre nosso destino. Nossa incapacidade e desanimo devem ser nossos aliados aproximando nos de Deus para assim conseguirmos um estado mental fortalecido e continuarmos nossa jornada. Creio que Deus poderá lhe ajudar a caminhar mesmo diante de seus tropeços. Você não precisa conviver com esse sentimento,  não precisa e não deve lidar com essa dor, pelo menos não sem ajuda do Pai.

“Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra (dos viventes).
Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.”
Salmos 27:13,14

     Nem mesmo o  desespero, ansiedade, desilusão, solidão, tristeza, falta de disposição  deve lhe afastar do desejo de vencer juntamente de Deus. Pelo contrário, desespero e incapacidade lhe colocam na posição em que a voz de Deus transforma se  mais audível, mais fácil de ouvir, mas é necessário que você creia. Mesmo que tudo desmorone ao seu redor e o choro seja seu maior companheiro, creia!
     Mesmo que sinta se no vale da sombra da morte e sua tristeza não tenha fim, creia!
Das profundezas de seu amargo e solitário sentimento, saiba que Deus está de ouvidos abertos para te ouvir e mudar o que está de errado em seu coração e mente.  Mas você tem que crer, ter paciência e coragem, não se ganha a batalha se não  sair a lutar. Lute crendo na vitória  com oração,  determinação e principalmente não lute sozinho, lute com um Amigo que não nos abandona jamais e conosco compartilha a vontade do Pai;

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos tenho chamado amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai Eu compartilhei convosco.
João 15:15
Lute essa batalha com Jesus, Ele está esperando seu convite e não te desamparará!

    Para terminar essa curta reflexão eu espero e oro para que você  que está lendo e todos os que estão buscando conforto para suas aflições possam encontrar ajuda, paz e aconchego do Único que tem poder para mudar e moldar nossas vidas.

    Que o Senhor Deus abençoe a todos nós!


Nelson Filho  31/12/2016

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Salvação quem quer, eu ou Deus??

Você é salvo porque quer ou porque Deus quer?

Antes de responder esta questão, leia todo este texto que eu preparei da maneira mais sintética possível para amigos e irmãos sobre dúvidas quanto o livre arbítrio e eleição.

Há muitos anos atrás, um professor meu de seminário gostava de brincar: “Alguns irão para o céu porque querem e outros porque Deus quer.” Nessa hora o pau rachava, praticamente acabava a aula e era uma discussão interminável. ((lol)

Antes de responder essa pergunta eu poderia te fazer várias outras como por exemplo: Pode entrar no céu alguém a quem Deus não permitiu?
Ou forçando menos a situação; Alguém entrar de penetra em uma festa do presidente, governador, prefeito ou um figurão importante sem ser convidado, apenas por decisão própria? Imagine; penetra sem ser convidado apenas porque você decidiu!  Entrar do jeito que está, sem roupas adequadas e o pior; sem convite?
 Nessa hora você poderia me dizer: “Mas eu não quero entrar nesta festa! ”
A minha resposta seria: Você de vontade própria, humana e natural também não quer buscar a Deus e entrar no céu, pela aceitação de Jesus. Apesar de achar que pode, você não quer buscar ou escolher a Deus.
“Como???  Eu tenho livre arbítrio! ”  É verdade, você tem livre arbítrio para escolher entre as coisas humanas, se vai ou não trabalhar, se vai comer uma maçã ou uma pêra, mas você definitivamente não tem livre arbítrio para escolher ou não a salvação.

Você não quer buscar a Deus de livre e espontânea vontade porque ninguém busca a Deus por desejo ou vontade própria:
 Rm 3:10, 14: Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.

Por que ninguém busca a Deus? Porque diante de sua inutilidade e pecado todos sem exceção se extraviaram:  
Rm 3:12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
De nós mesmo não existe vontade ou capacidade de buscar a Deus a menos que Ele queira, que Ele nos resgate de nossa vontade que não deseja a Deus.

 Você é salvo pela Graça, não por escolha própria mas é porque Deus escolheu te salvar.

Ele escolheu te salvar fazendo com que Seu Espírito fizesse com que você cresse:

João 16: 8 Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. 9 Do pecado, porque os homens não crêem em mim; 10 da justiça, porque vou para o Pai, e vocês não me verão mais; 11 e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está condenado.

 Vê ? O Espírito que Deus enviou é que te convence e não você que convence a si mesmo. Se você não convence a si mesmo não pode escolher a justiça e nem se livra do juízo.
O Espírito opera através do convencimento que te faz aceitar a Deus. Ele age em você sem que você escolha. Convencendo você de seu pecado, gera fé para que você busque a Deus através de Jesus como seu Salvador.
Ele nos predestinou, elegeu, antes da fundação do mundo:
 Ef 1:4,5 Como também nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de Sua vontade.

 Sabe o que significa “beneplácito”? Consentimento e aprovação; autorização; concordância, aprovação de alguma coisa por uma instância superior. Ou seja, foi concedido a você a predestinação no grau de filho por vontade apenas dEle.
 Deus agiu soberanamente em sua decisão, não na nossa. Nós somos corruptíveis, nossa carne, nossa vontade, nosso desejo é totalmente corruptível, sendo assim; como um desejo corruptível pode encontrar em si mesmo uma semente boa?

Como pode de minha vontade gerar fé para buscar Deus que é bom?

 1 Pedro 1: 23 Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. A Palavra Deus chegou a você pela vontade e Graça de Deus para que agisse o Espírito Santo. E isso não vem de nós é vontade de Deus:

 Ef 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.  

Fp 1.29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele,  

Rm 12:3 Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.  

1Co 4:7 Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?  

Jo 15:16 Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

 Jo 6:37 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.  

Jo 6:44 Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia" Então, já dá para responder quem escolhe quem? Não? Então sigamos!

 Ef 2:1 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados....3 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

 Como pode um filho da ira, morto em pecados escolher alguma coisa boa? Por si mesmo nenhum ser humano é capaz de romper com o pecado e praticar a vontade de Deus.

 Esse conceito de livre arbítrio leva muitos a crerem que existe a possibilidade de alguém mesmo morto em delitos, pela sua própria vontade poder escolher o bem. Se alguém pensar assim, o que é pior, se mesmo morto em pecados ele consegue escolher o bem é porque também algum bem existe nele, o que contradiz tudo que a Palavra diz acima.

Não há naturalmente bem em nós, embora haja diferença de caráter e alguns cometamos pecados mais sutis do que os outros, todos pecamos e estamos destituídos da glória da Deus. Não há bem, ou desejo de bem que nos faça buscar a Deus. E Deus age da maneira como Lhe convém agir:  

Rm 9:11 Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú. Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.

Deus escolheu sem um motivo compreensível, porém com uma finalidade perceptível. Ela é definida por uma frase iniciada com a expressão “para que”, inserida significativamente por Paulo: Para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por conforme obras humanas, mas por aquele que chama.

 Rm 8 :28, 30 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.


 “Então Deus é injusto por escolher apenas alguns?” Oras, se você me diz que Deus é injusto porque elegeu apenas alguns ,você deveria dizer também que Deus julga a raça humana inteira pelo pecado em Adão, até onde isso é justo?

Parece claramente injusto que Deus permita que não só todos os seres humanos subseqüentes, mas toda a criação sofra por causa de Adão pois ele é nosso representante na queda.
Engraçado que nenhum defensor do livre arbítrio questiona a escolha da humanidade em Adão, mas questiona a escolha da eleição de Deus para alguns segundo Sua soberania.

Observe que em nenhum um momento eu abordei o assunto da presciência de Deus como motivo sinergista para a eleição, pois é totalmente desnecessário uma defesa ante esta visão em vista de tantas passagens que depõe contra a inconsistência de tais argumentos.
Apenas os versículos citados sem nenhum artifício ou invenção são suficientes para argumentar e respaldar a eleição dos salvos segundo o monergismo.

Você está me perguntando, “então por que eu vou pregar o e Evangelho, falar da Salvação de Jesus?”
A resposta é bastante simples; pregamos o Evangelho e o fazemos com alegria porque não sabemos a quem Deus elegeu. Essa palavra que pregamos é a que frutificará no coração dos eleitos por Deus gerando fé e consequentemente salvação.

 “Então somos marionetes que Deus brinca com cordinhas?” Não, nós estamos falando sobre seres humanos que são mortos-vivos espirituais.
Pessoas não têm coração feito de madeira e pano, os corações humanos são feitos de músculos. Elas não são manipuladas por cordinhas e são apenas biologicamente vivas. O problema é que as pessoas agem e tomam decisões levadas por esta mesma carne, ossos, músculos corruptíveis que portanto nunca as coloca em sintonia com a Deus.
Quando Deus regenera uma alma humana, quando Ele nos faz espiritualmente vivos, fazemos escolhas, a partir dai nós temos fé,  cremos e buscamos a Cristo.

Deus não crê por nós mas opera o querer em nós.

Você leu tudo linha por linha?

Já está preparado para responder a questão inicial?

Ainda acha que tem livre arbítrio para escolher ser salvo?

 Você  é salvo porque quer ou porque Deus quer?

 Deus te abençoe ricamente!

 Nelson - 25/06/2015

domingo, 9 de outubro de 2011

Pobres ou ricos?




E por falar em riqueza ou pobreza (um tema bastante atual com a alta da Teologia da Prosperidade) se vc analisar friamente, verá como a condição de "pobre ou rico" é bastante subjetiva.

Melhor é a comida de hortaliças, onde há amor, do que o boi gordo acompanhado de ódio; melhor é o pouco com a justiça do que a abundância com a injustiça; melhor é o bocado seco e com ele a tranqüilidade do que o banquete com contenda"


Existem muitos ricos em absoluta miséria, cercados de todos os tipos de bens materiais que o dinheiro pode comprar, suas almas são vazias porque seus bens são corruptíveis, frutos que não resistirão ao tempo.
Por outro lado, existem muitos pobres que são milionários , pois têm vidas repletas de boas obras e amor; bens não consumíveis que o dinheiro não pode comprar.

O vazio da alma e egoísmo dos que vivem pelos bens permanentes, a falta de visão da eternidade e conhecimento dos tempos empurram os tais a buscar ansiosamente uma vida de riquezas e consumo como se ouro pudesse comprar um segundo de alegria ou um segundo que fosse nesta terra além do tempo determinado por Deus.

Ser pobre ou rico então não se trata de uma condição sócio econômica, ser pobre ou ser rico trata se de um estado físico onde o rico é aquele que tem um coração dotado de uma capacidade de amar o bem, o próximo e a tudo que possa proporcionar beneficio aos que mais precisam.
O rico é um ser de mente treinada e fortalecido para superar as adversidades impostas pelo mundo e não se deixar levar pela propaganda e sonhos sucumbindo aos desejos de outros, antes, colocando a si mesmo em segundo plano.

O pobre por sua vez não consegue amar irrestritamente, ambiciona bens e sonhos de outras pessoas, não leva em conta a necessidade de seu próximo, leva em conta apenas os prazeres que os bens materiais podem proporcionar momentaneamente.
Infelizmente além de pobres muitos destes são cegos e não podem ver diante dos seus olhos ou compreender através de suas mentes e coração que a vontade de Deus é o único bem que pode promover a felicidade.

Qualquer homem independente de sua condição social, vestido com caríssimas roupas da moda ou não, sem um coração rico; não passa de um feio maltrapilho.

Que Deus possa nos fazer realmente ricos!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Massinha de modelar











É incrível o que uma criança pode fazer com uma simples massinha para modelar. Meu filho de seis anos consegue criar as mais diversas figuras de cores e formas diferentes, e que segundo ele próprio, vem de sua imaginação.

Vendo tanta criatividade, tanta diversidade de formas que podem ser criadas a partir de uma substância tão simples como uma simples massa colorida, não posso deixar de pensar o que alguém que já não tenha mais seis anos de idade possa fazer com uma estrutura muito maior e infinitamente mais rica como a Bíblia.

Criatividade, esse o problema.
Não compete ao homem criar mensagens baseadas na palavra de Deus de acordo com sua criatividade, de acordo com os propósito de sua mente, coração ou vontade do que as pessoas querem ou gostam de ouvir.
A palavra de Deus é definida, não pode ser moldada ao nosso prazer ou vontade. O Evangelho é uma verdade que já esta definida e é imutável, não existe margem para interpretações, ou lidamos e proclamamos a verdade nele contida ou pregamos com nosso entendimento falso e capenga.
É grave pois ninguém será salvo ou alimentado através de uma falsa pregação do Evangelho e disso daremos conta; se o fizermos ou permitirmos que outros façam debaixo de nossa aprovação.

“O mensageiro que fora chamar Micaías falou-lhe, dizendo: Eis que as palavras dos profetas, a uma voz, são favoráveis ao rei; seja, pois, a tua palavra como a de um deles, e fala o que é bom.
Micaías, porém, disse: Vive o Senhor, que o que o Senhor me disser, isso falarei. “


Micaías não inventou nada, logo, nem mais nem menos do que a palavra de Deus; pura sem mistura, devemos proclamar aos corações ardentes por uma migalha de verdade reveladora e transformadora.

Os necessitados espirituais batem a porta de igrejas, sentam em seus bancos para ouvirem e se alimentarem de algo que lhes sustente ou lhe dê a vida, e o que recebem?
Uma palavra distorcida, mirabolante, capaz de despertar os mais impensados desejos de bênçãos materiais aos que ouvem, no entanto não frutificam no coração, não germinam para a salvação pois são sementes mortas.

Diga me, vc já esteve em algum lugar ou ouviu alguma pregação tão surreal, tão extrema e tão inacreditável que vc pensou que fosse o próprio Forrest Gump que estivesse pregando?
Qual foi sua reação?
Ficou indignado, foi surpreendido, ficou atordoado com tanta inventividade?
Vc que é crente, que conhece a palavra de Deus pode ter tido naquele momento qualquer atitude alheia ao que lhe foi pregado e deixado passar em branco, como diria o velho ditado; “Entrou por um ouvido e saiu por outro”.

Só que o problema não é com vc pois isso não te afeta, o problema não é comigo pois isso também não me afeta, mas o problema é com quem precisa ouvir a verdade.
O problema é de todos os famintos por uma gota de palavra que os alimente, que gerem a verdadeira vida que somente o Senhor Jesus pode dar.

Nossa posição deve estar firmada no que cremos ser a verdade bíblica. Se existem questões complicadas que podem ser discutidas, falemos delas de modo apropriado, no entanto jamais; nunca poderemos pregar ou aceitar um Evangelho pregado sob um ponto de vista ou opinião humana distorcida, o único Evangelho ou pregação que deve ter valor ou aceitável é aquele que é pregado com a mente de Deus.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

"Diga aos ricos deste mundo que..."











“Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição."



Parece um contra-senso, mas mesmo depois de tantas advertências a respeito da corrupção que as riquezas podem promover em um homem levando o a perdição, grande parte da chamada igreja está atrás desta mesma riqueza.

Já perceberam a quantidade enorme de crentes que estão atrás de riquezas e bençãos materiais?

Se Paulo entrasse numa igreja e dissesse: “Não procurem por riquezas ou dinheiro pois este é a raiz de todos os males”.
Certamente ele seria encarado por muitos lideres como um homem nocivo aos propósito da igreja atual, igreja esta que vive em um ambiente de extrema ostentação e poder financeiro e onde quem não detém esses recursos é taxado de sem fé.

Aliás, por falar nisso, estou tentando lembrar me se alguma vez já ouvi algum pregador ou algum sermão onde essa citação paulina tenha sido pregada, e realmente confesso que não me lembro...

O fato é que não é pecado possuir bens materiais ou riqueza, o mal reside em aplicar essas riquezas em seu coração ao invés de usa-las em beneficio do Reino de Deus (os mais necessitados podem fazer parte deste mesmo Reino)

“Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que são pobres quanto ao mundo para fazê-los ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?”

De fato, ser rico vai além do dinheiro e das propriedades materiais que alguém possa ter, ser rico requer desprendimento material e coração convertido para o bem, ser rico consiste em dar até mais do que recebestes, dar também a tua túnica quando te pedem tua capa. Ser rico é ser sábio e compreender que Deus dono de todo universo te chamou para um Reino espiritual onde as coisas materiais são apenas passageiras.

Que o Senhor esteja conosco sempre!

Remindo o tempo.







Senhor, ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios... sacia-nos de madrugada com a tua benignidade para que nos alegremos todos os dias da nossa vida"

O tempo é o bem mais valioso que temos.

Quando chegamos a uma certa idade começamos a dar mais valor a esse precioso e limitado bem ao qual nossa vida flui através dele.
Este elemento conduz nossa vida, e esta é um barco que flui através do rio do tempo.

O tempo vale mais que dinheiro, que ouro e prata; mais do que qualquer riqueza conhecida. Quantos milionários não dariam tudo o que tem por mais um suspiro de vida?

Ainda temos tempo? Sim, ainda temos o dia de hoje ao qual levantamos de nossas camas e agradecemos a o Senhor pelo sol e pela chuva que cai sobre nossas cabeças.

Temos o dia de hoje para amar as pessoas e dizer lhes que nem tudo está perdido, para dizermos as pessoas que existe um Deus no controle de todas coisas, um Deus benigno que as ama sob qualquer circunstancia.

Não gaste seu bem mais precioso, com ódio, inveja, ressentimentos, antes; gaste o amando a quem quer que seja, adicionando em sua vida o principio universal do bem que é a bondade, integridade e amor incondicional.
Se vc eu fizermos isso, talvez nos últimos instantes de nossa vida, possamos nos recordar dela sem arrependimentos das coisas boas que poderíamos ter feito.

Que Deus nos abençoe a todos e que derrame amor em nossos corações!

"Eu não bebo cerveja"








"Eu não bebo cerveja pois dou testemunho bom de quem eu sou.”

Disse todo orgulhoso um conhecido líder evangélico em um programa de rádio, agora a pouco.
Interessante frase, muito interessante, pois ele também associou este fato com outras lideranças evangélicas que ele disse saber que o fazem e por isto são um péssimo testemunho .

Vejam; antes que alguém venha pensar e diga que estou defendendo beberrões de cerveja, glutões, adúlteros ou qualquer outro tipo de atitude que possa ser considerada pecaminosa, adianto que meu objetivo não é esse, meu objetivo é mostrar apenas o que está por trás da frase.

Parece que as coisas que vc não faz em público tem muito maior valor do que aquelas que você deveria realmente fazer.
Não beber , não fumar, não adulterar, ou qualquer outro pecado visível que eu não cometa, tem mais valor para essas as pessoas do que amar.
O que eu não faço, é mais importante do que eu poderia fazer de bom a meu semelhante, o que eu não faço de “mal, ruim ou errado” supostamente tem mais valor do que as boas ações que devo (em amor) a aqueles que necessitam, como por exemplo amar ao próximo.

A palavra para isso é “testemunho!”

Testemunho? Mas testemunho de que? De que eu sou um bom homem, não bebo, não fumo, não adultero? Mas como eu vivo dentro de minha casa? "Como um verdadeiro demônio"; poderá dizer a esposa ou filhos de muitos destes "santinhos"...
Será que eu estaria enganado se dissesse que neste caso a palavra "testemunho" é um sinônimo para aparência?

Durante a semana  cometo todo tipo de pecado menos beber, fumar e adulterar. Atormento minha esposa e filhos dentro de minha casa, promovo enganação, falo mal, difamo, minto em secreto com membros da minha igreja, os mesmos que fazem parte de “minha casta”.

Domingo chega; apareço na igreja com um terno bem alinhado, muito perfumado e bem barbeado para entoar louvores a Deus, no entanto os mesmos não ultrapassam o teto do templo...

“Este povo honra me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim" , e nem sequer se pode aproximar por causa do "não me toques", "não andes", "não faças". Não servem a Deus, nem deixam que se aproxime quem o deseje com o coração.”

Para pertencermos a Deus é preciso mais do que uma aparência de santo, é preciso mais do que dizer; “eu sou santo”, para pertencermos a Deus precisamos primeiro reconhecermos nossa incapacidade de agrada-Lo sendo apenas legalistas; na observância pura e simples de preceitos que não geram vida espiritual e fé.
Não serão as tradições, mandamentos, doutrinas, ritos que nos aproximarão de Jesus, o que nos aproximará de Jesus é nosso verdadeiro relacionamento com Ele.

Nossa santidade não se mede pelas coisas que deixamos de fazer ou que dizemos em público, (vide a oração do publicano) nossa santidade deve ser uma realidade interna e profunda que não gera orgulho e nem vaidade por estarmos cumprindo o desejo do Espirito em nossas vidas.
Ela nos conduz segundo a vontade de Deus não por aparência externa mas por transpiração em amor.

Para aqueles que pensam que Deus vê apenas o que se faz dentro da igreja e através de seu testemunho; Não se deixe enganar pois um dia tudo que foi falado e feito em secreto, dentro das portas fechadas, será gritado do telhado.

Que Deus tenha misericórdia de todos nós!