Siga por Email

domingo, 20 de maio de 2018

Deus muda Seus planos?







Conversando com minha mãe a respeito de que ela cria na possibilidade de Deus  salvar a quem Ele não planejava, (e minha mãe se preocupa e chora muito por isso) então lembrei me de um texto onde o rei Ezequias orou e sua morte certa se estendeu em vida por mais 15 anos depois de uma oração:

"Naqueles dias Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; e veio a ele o profeta Isaías, filho de Amós, e lhe disse: Assim diz o Senhor: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás. Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao Senhor. E disse: Ah! Senhor, peço-te, lembra-te agora, de que andei diante de ti em verdade, e com coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo. Então veio a palavra do Senhor a Isaías, dizendo: Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos" (Isaias 38:1-5).

Notem no texto que a morte de Ezequias já estava decretada, era apenas uma questão de tempo, de Ezequias colocar sua casa em ordem para que Deus o levasse. O rei então orou e clamou a Deus e a coisa mais improvável  e surpreendente aconteceu, Deus lhe deu mais  15 anos de vida!

Independente do que eu aprendi com a teologia a respeito do conceito em que Deus é imutável,  gosto sempre de pensar  na possibilidade de que nossas orações podem mudar o destino que Deus escolheu para nós.
“Como assim?”
Primeiro, estabelecer um conceito teológico (humano) fechado e colocar Deus dentro dele, é como tentar coloca-Lo em uma caixa e lhe dizer; “O Senhor não pode fazer determinada coisa porque a teologia diz que não pode.” 
Esse pensamento é no mínimo estapafúrdio...
Quem somos nós para entendermos 100% a mente e planos de Deus? Nossas mentes racionais são demasiadamente medíocres e pequenas em compreensão  para entendermos onde Ele quer nos levar.

Deus havia decretado a morte de Ezequias e mesmo assim lhe deu mais 15 anos, houve no texto “uma mudança” na vontade sempre soberana de Deus gerada pela oração de Ezequias.

Poderia ficar conjecturando e dizer que isto está na Bíblia apenas para que servisse de exemplo para buscarmos Deus em oração e que Ele sabia que Ezequias iria orar;  que já estava tudo programado para Ezequias viver mais 15 anos.

Sim é fato, porém creio que Deus nos deu promessas para que as busquemos em oração. Por que então Deus nos deu as promessas?  Independentemente se está tudo definido, as promessas eu vejo como uma oportunidade de buscarmos uma “mudança dos planos” de Deus em nosso favor ou a favor de nossos pedidos. Será que Deus não gostaria de  atender nossas orações baseadas em promessas e mudar nossos destinos, inclusive e mais importante; dando salvação a outros por quais rogamos?
Pense nisso!

Que Deus nos abençoe!

sábado, 19 de maio de 2018

Por que nossas orações não são respondidas?





Sim é verdade, todos nós cristãos temos orações que não são respondidas, pelo menos de imediato ou no tempo em que gostaríamos.
Quem não gostaria de ter todas as suas orações e pedidos respondidos por Deus, e o melhor em nosso tempo?
Por mais que você se dedique incessantemente a buscar uma resposta a uma oração, por muitas vezes ela não chega. 
Quantas vezes após orar antes de dormir eu literalmente virei a noite “fritando na cama”  (virando de um lado para o outro) orando em pensamento e nada adiantou? Nesse caso até houve perseverança de minha parte, mas  não era o tempo de Deus para a resposta.
Se analisarmos friamente, de certa forma a oração não respondida nos aproxima de Deus em perseverança, nos fortalece a fé pois cada vez que buscamos a Deus, buscamos porque temos a esperança de que Ele nos atenderá.

Muitos dizem: “Eu não tenho fé”. Mas buscam a Deus em oração, a essas pessoas eu diria: Claro que você tem fé, se não tivesse não estaria buscando a Deus, e o melhor, ao Deus verdadeiro!
Sim porque a fé é inerente ao ser humano, é possível ter fé até um deus de barro, de papel, uma estátua muda e surda  que não pode nos ouvir.

O homem tem a busca de descobrir o sentido da vida, então aplica sua fé em forma de esperança em qualquer coisa que possa dar sentido a as suas indagações.
Quando aplicamos nossa mesmo que pequena fé no Grande Deus verdadeiro, o nosso mundo espiritual pessoal começa a ser modificado.

Então eu quero dizer na maioria das vezes o problema de nossas orações não serem atendidas, não está em nossa falta de fé mas de onde aplicamos nossa fé.
Por exemplo; Se eu aplicar a fé em minha resistência física em orar, estou colocando a fé na força de meu corpo ser perseverante, aguentar várias horas orando, e não aplicando a fé em Deus, nesse caso eu tenho fé em mim mesmo, ou fé na fé!
A perseverança em insistir na presença de Deus deve ser combinada com a certeza que existe uma comunicação com Ele, mesmo fique em silencio você tem a certeza de que Ele está te ouvindo.

Supondo então que agora  já não temos duvidas que possuamos pelo menos um pouco de fé e que ela esteja sendo  esteja sendo aplicada no Deus verdadeiro, e que possuímos alguma perseverança em permanecer  diante de Deus, quais seriam os outros impedimentos para que nossas orações não sejam atendidas?

Oramos pelas coisas erradas:
“Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis.
Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”
.(Tg 4:2,3)

Interessante, primeiro Tiago diz que não pedimos e logo após ele diz que se pedimos, pedimos mal para gastarmos com nossos deleites.

É um fato, no geral pedimos muito mal: “Senhor me dá saúde, quero pular carnaval ano que vem!” Exagerei, né?
Essa é um pouco menos forçada: “Me faça ficar rico para ajudar os pobres!”
“Me transforme em um homem espiritual pois quero ser promovido no ministério!”
 Fico imaginando os tipos de orações que Deus deve ouvir todos os dias, ainda bem que Ele Deus, porque se fosse  homem como nós perderia a paciência rapidinho, principalmente se a pessoa for perseverante na oração, rsrsrsrsrs. Usei exemplos toscos, esdrúxulos, mas olhem; devem haver muitas pessoas fazendo tais pedidos.

Pedir mal, ou pedir coisas boas e licitas com a motivação errada impede que Deus atenda nossas orações. O pior é tentar esconder a intenção do coração a Deus quando se faz um pedido destes, como se Deus pudesse ser enganado ou não estivesse vendo nossas intenções.

Também é bastante claro  que muitas pessoas fazem pedidos que Deus não  atende porque estão sendo ensinadas erradas nessas igrejas pregadoras de prosperidade.
A pessoa “aprende” que Deus dá tudo o que pedimos, ou que tudo é licito pedir. Assistem encenações teatrais que não correspondem a realidade do que é ensinado no NT e acabam crendo que aquilo tudo é verdade.  Essas “igrejas” ensinam que Deus está ai para nos servir e não ao contrário, os fieis acabam entrando nessa de pode usar o poder da oração para satisfazer todos os seus desejos. Muitas  destas pessoas são simples, sem maldade,  acabam sendo manipuladas por esses lobos até o dia em que desistem do “evangelho” e do “deus” que não atendeu suas expectativas.

Devemos orar segundo a vontade de Deus, especificamente pelo que precisamos:
E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.
E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.
(I Jo 5:14,15) Orar segundo a vontade de Deus é orar de acordo com ao que está expresso na Bíblia. Conhecer bem a Palavra e sua aplicação  é um grande passo para orar em conformidade com o desejo do Pai.

 Essa é uma parte que todo cristão tem que trabalhar, confesso que muitas vezes não tenho sabedoria suficiente para discernir se estou ou não orando de acordo com a vontade de Deus, mesmo que meu desejo seja licito, a tendência natural do ser humano  é sempre orar de acordo com sua vontade.

Reconhecer a resposta de Deus

Mesmo que  um pedido de oração seja legítimo,por motivos que dependem apenas de Deus ele poderá não ser atendido. Por exemplo: estou na igreja "A" e a igreja "B" precisa de mim  ajudando no trabalho, oro a Deus buscando respostas e nada acontece. Simplesmente pode ser que a vontade de Deus seja que eu permaneça onde estou pelos motivos que só Ele conheça hoje. Poderei mais adiante eu saber porque Deus me manteve ali na igreja "A" naquele momento. Nesse ponto entra a sabedoria de reconhecer com fé a não resposta como uma resposta da parte de Deus.



A oração não respondida nos leva a reflexão:

Em alguns casos a oração não respondida pode ser um dos meios que Deus utiliza para nos levar a reflexão do caminho que estamos trilhando. Não necessariamente significa pecado, mas pode significar que o caminho escolhido nos afasta do desejo que Deus tem para nós. Mais uma vez, mesmo que o desejo seja licito, se não foi o a caminho que Deus traçou  pode exigir uma reflexão de que ponto estamos em relação a vontade de Deus.



“A ele clamei com a minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua. Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá;” ( Salmos 66:17-18)

Em outros casos uma purificação pode ser necessária, um pecado ser confessado e abandonado com uma comunhão restabelecida em duas vias, você ora e tem a certeza que Deus está ouvindo.



Nada é tão surpreendentemente bom quanto ter uma oração respondida e existem promessas maravilhosas na Bíblia do que Deus pode  concretizar se estamos com Ele em comunhão; se crescemos no conhecimento e sabedoria, sabemos como achegarmos a Ele e podemos orar com confiança que pedimos segundo Sua vontade.

É um processo que pode até parecer complicado, mas que torna se simples quando nos abrimos a Ele e clamamos por entendimento de Sua vontade e sem resistência nos colocamos em Suas mãos.



Que o Senhor nos dê entendimento e paz!

Nelson Filho

sexta-feira, 18 de maio de 2018

O centro da vontade de Deus (E a resposta que eu preciso)

Da maneira como eu vejo, essa “força de expressão” muitas vezes usadas por homens de Deus, realmente não indica um lugar físico tipo um alvo de arco e flecha que ilustra esta postagem. Também não é onde você chega caminhando, de carro ou está em lugar, uma convenção, grupo de oração, na igreja, ou seja, não é um lugar em que possa se estar em algumas ocasiões ou que você alcança por fazer determinadas coisas na obra de Deus. 
Não,  não é assim que se encontra o centro da vontade de Deus, mas sim em um firme posicionamento e disposição especifico de obedecer a Deus.
Esse posicionamento após estabelecido se fortalecerá apenas se estiver em comunhão completa e constante com Ele. É preciso         dispor-se firmemente  a isso, sujeitar-se, entregar-se a Ele pela fé.

Acredito que seria mais fácil compreender se alguém te dissesse simplesmente: “Obedeça a Deus!”
Devido ao tom imperativo da frase, faz com que ela soe mais como um mandamento podendo surtir menos efeito direto ao ouvinte, haja visto que os mandamentos e chamados a obediência a Deus temos muitos exemplos, mas “estar no centro da vontade de Deus” não existe na Bíblia.
Deste modo e de maneira bem simples de compreender; o centro da vontade de Deus é qualquer lugar onde você cumpre a vontade de Deus em Jesus.

Em João 15  Jesus diz; “Vos sois meus amigos se fazeis o que eu mando”.
Tornamos nos amigos de Jesus se fazemos o que Ele manda, se cumprimos a Sua vontade.
Todo aquele que cumpre a vontade de Deus já  está “no centro” de Sua vontade, então nossa única preocupação quando procuramos o centro da vontade de Deus deve ser:  “Farei a vontade de Deus!”

Ótimo, compreendemos assim o que é estar dentro da vontade de Deus ou no centro de Sua vontade!
Nesse momento surge outra questão:  Qual é a vontade de Deus para nós?
Bom, poderíamos dividir essa resposta em três partes;

1- A vontade universal de Deus em que Ele deseja que todos os homens sejam salvos:
Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta:  Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” ( Jo 6:40 ).  Ou: “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade”. ( 1Tm 2:4 )

Se você chegou até aqui e tem Jesus como seu Salvador pessoal, então  já faz parte da vontade de Deus no que se refere a salvação, Glória a Deus por isto! Por outro lado se não O tem ainda em sua vida; então você deve saber agora que Deus tem um desejo especial para que Jesus possa te purificar de todo o pecado e que você possa viver uma vida abundante nEle.

2- A vontade de Deus para os salvos:
“Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus”. ( 1Pe 4:2 ):

“Admoesto te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador. Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade”. ( 1Tm 2:4 ).

 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. ( Rm 12:2 ).

Sim, você é salvo e em linhas gerais; de um modo bastante simples na compreensão: Deus tem um plano especial para nós dentro de Sua vontade. Ele estabeleceu princípios e preceitos aos quais fazendo uso destes, nossa vida espiritual possa crescer em graça, sabedoria, entendimento pleno, conhecimento da verdade e com isso poder experimentar a boa agradável e perfeita vontade de Dele! 
                                                                                                                                            
Bom, com certeza você deve estar se/me perguntando; e qual é a vontade especifica de Deus para minha vida? 
Essa questão eu não posso te responder,  pois a vontade de Deus especifica é diferente  para todos os homens, da mesma maneira em que as respostas de Deus podem vir de formas variadas e diversas para diferentes pessoas, não existe fórmula mágica,  entretanto posso te dar alguns indícios de onde você conseguirá estas respostas;

Pergunte diretamente a Deus em oração, mas espere a resposta:
"Ouve, Senhor, a minha voz; eu clamo; compadece-te de mim e responde-me" "Meu coração disse para ti. Buscarei, pois, Senhor, a tua presença." (27:7-8).  “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento”. (Tiago 1.5-6)
Um pequeno detalhe; Quando você pergunta alguma coisa para Deus em oração, em seu quarto ou em qualquer lugar que seja, você simplesmente faz um monte de perguntas e fica um pouquinho em sua presença ? Ou acaba rápido a oração e sai logo de seu quarto? Embora não haja nenhuma garantia que Deus vá te responder enquanto você espera em Sua presença Santa, estar com Ele é prazeroso, abranda sua alma, te enche de paz e “abre” seu entendimento para que você busque o segundo meio de buscar as respostas para que você precisa:

Leia e estude  a Bíblia:
Leia mas sem tentar encontrar uma resposta em um versículo especifico, apenas leia, clamando ao Espírito que comunique a Sua verdade e lhe dê entendimento para compreender o que é necessário. Não deixe de aplicar aquilo que você aprende. Abrir aleatoriamente a Bíblia, não é uma boa maneira de obter respostas. O Novo Testamento é um excelente lugar para começar a buscar respostas as questões inquietantes que temos em nossas vidas.  Estude  diariamente meditando no que aquilo quer dizer no texto, tente transportar para sua vida; se você se encontra naquela situação e se diante do que está exposto existe alguma aplicação prática na sua vida.

Comunhão:
Em outro texto deste blog  Desigrejado mas servindo a Deus (Será?) eu relacionei a comunhão entre outras coisas como algo imprescindível para que nós crentes possamos crescer em graça, conhecimento, cultivarmos o amor e o serviço ao corpo. Eu não poderia deixar de dizer que Deus também nos fala através de irmãos e irmãs, homens e mulheres sérios, maduros na fé interessados nos bens dos irmãos. Deus proveu para sua Igreja homens prudentes, com sabedoria, discernimento e com o propósito  de edificar a vida de muitos irmãos.
Confessarmos nossos pecados, dividirmos nossas angustias, darmos graças juntamente com nossos irmãos, nos abre uma oportunidade de receber respostas que muitas vezes não conseguimos encontrar sozinhos.
Você vai em uma reunião onde um irmão te conta uma experiência ou vivencia que fala diretamente ao seu coração, mesmo que ele não saiba o que você  está passando. Isto é Deus agindo através da vida do outro.

Eu consegui  respostas desta maneira, talvez Deus também possa te responder assim, não sei, é Ele quem decide a forma e o tempo da resposta. Pode ser rápida, ou demorada, o tempo de Deus não é nosso tempo.
A única certeza que eu tenho é que se você buscar de todo seu coração encontrará todas as respostas as suas indagações para uma vida plena e cheia de seu Espírito.

Que Deus abençoe todos nós !




terça-feira, 15 de maio de 2018

Desigrejado mas servindo a Deus (Será?)


IGREJA = “Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos num só lugar.” De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. Havia em Jerusalém judeus, tementes a Deus, vindos de todas as nações do mundo. Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas. Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração,
louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.” (Bíblia - Atos Capitulo 2)

 

DESIGREJADOS = “E todos os dias sentados em suas cadeiras em frente o pc ou smartphone debatiam incessantemente na internet via mídias sociais, falando mal de todas as denominações e seguindo seu lideres virtuais de VocêNoTubo  que não congregavam em lugar nenhum.
 E seguiam também dizendo os tais que; antes eram da denominação “y” mas sairam porque  a igreja cobrava dízimos e ofertas, era como se fosse um clube, o pastor ladrão apontava lhes os pecados e por isso não iriam mais. E divulgavam pelo mundo que não era mais necessário partilhar o pão, a ceia, o amor e a doutrina que fora ensinada em Atos no começo da Igreja, agora bastava dizer que ao crer em Jesus, todo ensino e comunhão caíra por terra porque as igrejas estavam todas erradas." (FaceTube- Capitulo X verso 1 em diante)

Sim é verdade; muitas “igrejas” são verdadeiros clubes, pontos de encontro, casa de câmbio, matadouro de ovelhas, bem como alguns que se dizem pastores são lobos em pele de cordeiro, adúlteros da Palavra e trapaceiros, sim é tudo verdade, infelizmente. 
Por outro lado também é verdade que existem ainda igrejas locais que pregam a Palavra de Deus. O problema é que  de uns tempos para cá está se formando uma horda de pessoas, cristãos até sérios em suas convicções que se denominam “desigrejados.”


Claro, os apóstolos não nos deixaram uma igreja institucionalizada, templos, liturgia, governo próprio, grupo de louvor, etc,etc,etc. Também é verdade que algumas igrejas locais  falham muito em pontos considerados básicos; corrupção, enriquecimento de seus lideres, escândalos diversos,  mas nem todas as igrejas são assim. Existe uma generalização combinada de autossuficiência com independência no modo de agir, divergente do que a Bíblia diz ou recomenda.

Veja, isso não é uma crítica, e sim uma reflexão. Eu mesmo em um momento de minha  vida vi me  desiludido com a igreja local, como ela se apresentava; com suas falhas sistemáticas e generalizadas, porém não demorou muito tempo para que eu me conscientizasse que se é ruim com ela, é muito pior sem.
A ideia de que você pode amar a Deus e ainda sim não participar da igreja  tem se tornado bastante comum nos dias atuais, porém, isso é verdade? O que realmente se esconde por trás deste novo conceito de estar desigrejado?

O desejo de não dizimar? (não acredito no dizimo como é pregado em alguns lugares ou que mesmo seja para os dias de hoje, porém creio na oferta voluntária sem coação.) 

Não gosta da pregação?

O medo de ter que servir seus irmãos?

Não quer ser pastoreado ou que ninguém “se meta" em sua vida?

É suficientemente inteligente e sábio para aprender diretamente de Deus sem nenhum mestre?

Não gosta de como o pastor expões a Bíblia e a correção? (isso também não é muito comum, mas ainda acontece em igrejas sérias)

Seu desejo de independência de ir aos cultos quando lhe der na telha sem ter ninguém lhe “cobrando?”

Quais motivos  esses cristãos tem para não querer ir em uma igreja que esteja dentro dos padrões bíblicos?

Sim, porque mesmo que hoje seja virtualmente impossível nas grandes cidades congregarmos como fazia se na igreja primitiva e embora de certa forma a igreja tenha sido de muitas maneiras institucionalizada, ainda assim existem muitas igrejas locais que tentam seguir os padrões neotestamentários; igrejas e lideres realmente sérios.

Gostaria muito eu de não depender de estrutura alguma para congregar com meus irmãos; partir o pão a doutrina, os ensinamentos apostólicos e de Cristo, mas nos dias atuais sem contar com uma estrutura organizada torna se utópico esse desejo. A dificuldade dos horários, espaço físico, locomoção, principalmente a insubordinação de muitos e falta de sujeição a Palavra de Deus, faz disso uma missão impossível.
Na época dos apóstolos, existia uma liderança inquestionável, onde todos se submetiam e compreendiam o que estava acontecendo ali, hoje em dia; quem tomaria o papel ou quem designaria os lideres para as igrejas locais? Os desigrejados e igrejados aceitariam ou questionariam?

Vivemos em um mundo em que cada dia as pessoas são menos tolerantes e de modo geral vivem em um mundo egoístico onde apenas os seu valores são importantes, onde suas necessidades e anseios particulares são mais importantes do que tudo inclusive a obra e a grande comissão.
De certa maneira a igreja local como instituição colocou uma certa ordem nisso, com a figura do pastor e a hierarquia de governo que faz com que ela consiga funcionar minimamente dentro de padrões bíblicos. 
É óbvio que esses padrões muitas vezes extrapolam o que seria aceitável, porém para que possa funcionar; é necessário que hajam certas regras.

A despeito dos problemas da igreja local; não importa a estrutura, nome, cor, tamanho, número de crentes; a igreja foi criada para que os cristãos sejam edificados em unidade da fé e no pleno conhecimento de Cristo (Efésios 4: 11-16).

Como conseguir esse pleno conhecimento, aperfeiçoamento e plenitude espiritual  vivendo uma vida solitária fora, longe da presença de outros santos?

Como deixar a meninice e a inconstância e fugir dos ventos de doutrina (desigrejados?) sem fazer parte do corpo cujo o cabeça é Cristo?
“Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.”
O
salvo em Cristo é chamado ao sacerdócio, é a composição da igreja em um santo trabalho e sacerdócio para o serviço de Cristo.


A Bíblia é repleta de chamados a participarmos do corpo:
 Vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.”(1 Pd. 2: 5)

Ou:Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função,
assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.”
(Rm 12: 5)

Poderia também citar;   Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo.” (Ef 4 : 25)

Só para terminar; “Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. (1 Coríntios 12: 27)

Percebem? Minha pergunta é:  Como posso eu ter aceitado o chamado de Jesus e conscientemente rejeitado ser parte do corpo em que Ele é o cabeça? Conseguem enxergar uma contradição, um contrassenso?

Se a Bíblia é a Palavra de Deus e  nós a obedecemos e  cremos em seus ensinamentos somos amigos de Jesus pois fazemos o que Ele pede: Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.” Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. (João 15)

É biblicamente impossível você ser um cristão que quer crescer em entendimento rejeitando fazer parte do corpo de Cristo. Os mandamentos são: ama a Deus em primeiro lugar e depois a teu próximo, Tem também; como pode amar a Deus que não vê se não ama nem a seu próximo que vê?
Como alguém consegue amar a Deus sem amar as pessoas que pertencem à família que Deus lhe deu? Quem são seus irmãos? Como separar o amor a Deus de seu amor aos irmãos?

Concluindo, dificilmente alguém consegue amar aos irmãos deixando de lado da comunhão e a participação no serviço do corpo. 
"- Mesmo desigrejado eu consigo fazer isso"!   (Hum, sei não...)

Obviamente eu não disse e jamais diria que a salvação está condicionada a frequentar um templo, religião, denominação, um grupo de irmãos ou algo do gênero;  nossa salvação está vinculada APENAS ao sacrifício de Jesus, templo nenhum, nem ações ou vontade própria é capaz de nos salvar do pecado e da morte, somente o sangue do Cordeiro é capaz disso. Entretanto é preciso saber que esse mesmo Jesus que nos salvou tem um desejo para sua Igreja, sua noiva, e todos os que aceitaram seu sacrifício verdadeiramente fazem parte dele.

Que Deus nos dê entendimento hoje e sempre!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O futuro pertence a Deus




Houve um tempo em minha vida que passei por uma crise profunda em que tive a impressão, aliás, "a certeza"  de que Deus havia se esquecido de mim.
Por mais que os santos de Deus próximos  me dissessem: “Tenha fé, Deus está contigo neste problema”, isso  não parecia se encaixar em nada que minha mente racional acreditasse.
Simplesmente era impossível eu acreditar no amor de Deus, (pelo menos pra mim naquele instante) obviamente baseado na situação que eu estava vivendo.
Como todo homem natural eu só tive  a oportunidade conhecer duas coisas; o passado e o presente (ainda não fabricam uma bola cristal confiável, rsrsrs) e o futuro é uma incógnita a todos. Qual é o propósito de nossa vida, ou o que o futuro nos reserva?
Talvez seja esse o grande problema de muitas pessoas, a incerteza do futuro. É muito fácil você ter fé e ver propósitos definidos quando está passando por águas calmas, quando tudo vai bem, qdo os problemas são de fácil solução, difícil é manter essa mesma fé  quando as coisas se complicam. 
E não é difícil de compreender o motivo; infelizmente por conhecermos apenas duas faces do tempo, passado e presente, a incerteza do futuro nos afeta profundamente.
Nessa hora não adianta citar verdades do tipo; “O futuro pertence a Deus, Ele cuidará de você, Deus é bom” e outras verdades inquestionáveis, porque nada, nada, ficará retido em sua mente. 
Tudo que você conhece é seu passado que pode ter sido péssimo ou ainda a situação presente que também pode estar péssima, então racionalmente falando; quais seriam as possibilidades do futuro ser melhor? Onde eu busco fé para crer nisso, crer que Deus está nesse negócio cuidando de mim?
Estamos sendo levados pelo mundo (e o diabo) a crer no que vemos, a buscar o que sabemos e conhecemos, buscar coisas do mundo e para o mundo; saúde, dinheiro, felicidade, sucesso e como diz Eclesiastes; vaidades! Quando não conseguimos ou passamos por situações contrárias a esta busca decepcionamo-nos.
É natural que tal fato ocorra? Sim, claro, é natural, somos carne sentimos na carne e nossos olhos de carne não conseguem vislumbrar o verdadeiro propósito de nossas provações. Crer em Deus nesta hora em que tudo vai mal é muito difícil, pois estamos olhando humanamente nossa situação.
Então diante de tantas incertezas e porque você tinha um conhecimento prévio de que Deus existe, vem aquela pergunta; “Como conhecerei os propósitos de Deus para meu futuro?
Poderia aqui ficar rodeando e dar pelo menos umas três respostas diferentes, mas respondendo de maneira direta e objetiva a que faz mais sentido para mim: Você a achará em Deus!
Infelizmente nós nos guiamos pelas circunstâncias e elas não refletem necessariamente o pensamento e o desejo de Deus para nossas vidas. Você já parou para pensar  que no máximo os 100 anos que você viverá nessa terra, não é nada perto da eternidade que Deus preparou para você? Eu tenho lutado constantemente contra o pensamento que me leva planejar o futuro, porque quanto mais eu penso nisso; em envelhecer, ficar doente, dependente de outras pessoas, sistemas de saúde, aposentadoria, tudo que a idade trás, fico aterrorizado e menos oportunidade dou a Deus de trabalhar em minha vida e ainda por cima sofro por antecipação.
Não conseguimos compreender que essa vida e o tempo que vivemos nela é apenas uma graduação para eternidade. 
Queremos viver intensamente ou fazendo como a formiga,  guardando provisões para os dias ruins e conquistando objetivos que nada adiantarão para essa vida e muito menos ainda para a eternidade com Deus. Essa falta de compreensão espiritual nos leva muitas vezes a cegueira nos impedindo de enxergar os verdadeiros propósitos de Deus. Mesmo que aparentemente não exista nenhum, Deus tem um propósito para cada um de nós, e nesse propósito seremos recompensados a Sua maneira; senão nesta vida, na próxima.

Em nossa sociedade as pessoas em geral buscam  seus propósitos tentando encontrar sentido para sua vida, anseiam encontrar no dinheiro, trabalho, nos estudos, no amor, nas boas ações  humanitárias e até mesmo na religião um motivo para sua vida. Não que isso não seja licito, mas para muitos isso se torna "o tudo". O propósito da vida de muitos é ser o melhor dos melhores naquilo que ela faz, chegar no topo do ranking, mas isso é apenas mais uma ilusão do diabo pois não existe nada lá, aliás, não existe nada em lugar nenhum onde Deus não esteja. Ao mesmo tempo, como disse John Lennon; “Deus não estava em lugar nenhum que não fosse dentro de mim.”  De certa maneira ele estava certo, Deus está dentro de você qdo você realmente O aceita.

Por que eu estou falando da ilusão do mundo, o que isso tem a ver com a minha falta de fé nos bons propósitos de Deus?  A ilusão gerada pelo mundo me impede de fortalecer minha fé em que a vontade de Deus é boa para minha vida. Posso garantir que é absolutamente impossível encontrar a Deus e suas respostas se não nos esvaziarmos e nos sujeitarmos a Ele incondicionalmente. Sujeitar se a Deus é posicionar se debaixo de seu poder e assim tornando nos aptos até mesmo lutarmos contra o mal e enganos do diabo; “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”.

Sem estar em conformidade com Sua vontade é também impossível que eu possa refutar os apelos do mundo e das coisas terrenas com as quais o diabo usa para nos fazer a perder a visão do Reino. “ Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força de seu poder. Revesti-vos de toda armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo”

Um abismo leva a outro abismo, quanto mais eu desejo as coisas do mundo, mais alimento  a visão de “um deus que nos serve” e  evidentemente a fé no Deus verdadeiro se esvai de meu corpo, pois sutilmente trocamos Deus por Mamom. Deuses de pedra e barro não respondem orações e não renovam nossas mentes e espíritos. A fé em Deus pelo que Ele pode me dar transforma-O em um servo de nossas vontades, qdo deveria ser justamente o contrário.

Nossa “fé perdida” pode ser recuperada se verdadeiramente nos submetermos a vontade de Deus. Ele conhece nossa vida, nossos anseios e ouve nossas orações mesmo qdo não ouvimos Sua voz. Em Seu silencio Ele ainda nos conhece e ama, porém nada fará a não ser que tomemos a atitude de romper as frágeis e sutis amarras da falsa segurança com as quais temos  nos enganado. Colocamos nossa fé na força de nosso braço e nossa segurança no que queremos alcançar deixando assim seus cuidados em segundo plano. Mas é possível restabelecer esse elo perdido com Deus nos tornando novamente amigos de Jesus:  Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer”
Temos fé que nossos amigos físicos nos ouvirão qdo a eles falarmos pessoalmente, imagina termos um amigo como Jesus?
Não se deixe cegar por falsas visões e promessas do diabo. Achegue se a Jesus, peça perdão, fé para crer, visão espiritual de seu Reino e clareza nos propósitos que Ele tem para sua vida.
Não sofra por antecipação; viva apenas o hoje sabendo que o amanhã com Deus é melhor que o amanhã que você poderia construir com suas mãos.
E se teus pecados forem tão numerosos que você não pode mais contar; apenas confesse-os ciente que o amor de Deus e o seu perdão é muito maior que todos os pecados do mundo.
Receba o gratuito amor de Deus e refute todas as propostas e promessas sutis do diabo. Creia e entenda que sua vida não acaba aqui, mas que ela é tão eterna qto o próprio Deus. Seu propósito na vida não pode ser compreendido por sua mente humana a menos que Deus te faça compreender.
Qdo estiver submisso a Sua vontade busque-O, clame a Ele por respostas, e Ele com certeza mudará sua vida!

Que Deus abençoe sua vida e nos dê a todos a compreensão do verdadeiro propósito que ele tem para cada um de nós!

Nelson Filho

sábado, 31 de dezembro de 2016

Falhei na vida








Nesse ano tão conturbado que tivemos não só no Brasil mas no mundo todo, com muitas pessoas sofrendo por todas as partes e um sentimento geral de abandono das autoridades, governos e crise sem fim;  passei por muitos problemas  lutando contra um pensamento que tentava crescer em minha mente: Fracasso!
Muitos de nós falhamos diariamente  em objetivos que traçamos por pensar ser o melhor e de tanto falhar chega um momento em que toca o sino e vem aquele sentimento: Sou um fracasso, não sirvo para nada! Mesmo que lutemos contra esses pensamentos, é difícil estabelecer uma posição de vitória quando as consequências de seus atos e decisões mostram justamente o contrário.

A primeira atitude que tomamos nessas horas é que verbalizamos a nós mesmos; “falhei na vida,  sou um fracasso .“
Você já disse isso a si mesmo alguma vez? Já se questionou se sua vida até o dia de hoje foi em vão? Que poderia ter feito muito mais e melhor porém deixou a oportunidade passar?  Seja em nosso trabalho, nos estudos, na criação de nossos filhos; não fizemos o que deveríamos ter feito na hora correta,  ou as decisões que tomamos surtiram o efeito contrário e hoje não há mais tempo para voltar atrás, e assim, continuamos concluindo e assumindo sua inutilidade e incapacidade.

É assim que você se sente?
Quantos de nós já dissemos isso. Sim muitos de nós; “velhos” de 60, 50 ,40 e  até de 30 anos, lamentamos o nosso “fracasso!" 

        O sentimento de fracasso é para muitos um moinho de bois, que rodando vai moendo incansavelmente os grãos da certeza,  girando, moendo junto com os pensamentos nosso coração e qualquer esperança no futuro. A grande pergunta  que nos atormenta, é por que fracassamos, ou melhor, por que não agimos como deveríamos na hora certa para evitar a derrota?  Nesse momento pode brotar um sentimento de arrependimento toma conta de nossas mentes.
Junta se a outros sentimentos e um turbilhão de  toma conta de nós, um misto de arrependimento, incapacidade, desilusão, tristeza e desesperança. Vc está sufocado e sua vida é um fardo quase insuportável, é assim que vc se sente?

        Bem, eu queria lhe dizer algumas coisas, a primeira delas é: Bem vindo, vc não está sozinho! Milhões de pessoas mundo afora sentem se iguaizinhos a vc, mesmo que não aparentem; pode ser seu vizinho, seu colega de trabalho, pessoas que cruzam na rua, no transito, podem ter o mesmo sentimento interno e mesmo que não demonstrem.

        A segunda coisa que eu quero te dizer; o fracasso é apenas subjetivo, ou seja,  depende de como vc se vê, se enxerga. Vivemos em um mundo de exclusão social onde as pessoas nos avaliam pelo que temos materialmente, pelo que fazemos, como nos comportamos em grupos onde somente os iguais ou melhores podem fazer parte, por este motivo exigimos  muito de nós mesmos para nos encaixarmos, quando falhamos neste intento, sofremos.

      O que acontece com nossas vidas nem sempre depende de nossas escolhas ou atitudes, nem de nossa vontade. São inúmeras, incontáveis variáveis que não podemos controlar e que começam no país, época, cultura, hora, lugar que estamos e somente às vezes dependem das atitudes que tomamos. Esses dias li um livro sobre um soldado que estava num abrigo e uma bomba caiu a distancia de  20 metros, onde os outros soldados amigos dele estavam. Ele deixou o abrigo imediatamente e foi ver se os amigos haviam sobrevivido, quando ele chegou ao local, viu todos amigos mortos. Nesse exato momento caiu uma bomba no abrigo de onde ele havia saído, ele retornou e viu todos também mortos. A sua vida e a dos outros soldados não dependia do que ele fazia, mas de fatores alheios a sua vontade. Existem coisas que não podemos prever, não depende de nós e da nossa vontade.

      Falta nos a compreensão da eternidade e de que o sucesso é meramente transitório, passageiro. Muitos lutaram pelo sucesso e glória; quantos ditadores  sonhavam com essa glória que por pouco tempo tiveram, mas que levou ao fracasso e destruição pessoal deles próprios no final. Quantos outros famosos e celebridades definharam insatisfeitos depois de ter vivido anos de glória? A glória e o sucesso de ser o que não somos, nos cega para enxergarmos a glória de sermos o que realmente somos: Amados por Deus e dependentes de Seu amor.
Quando conseguimos enxergar a eternidade reservada,  nossa frágil e finita vida mesmo com tantos tropeços torna se bem mais leve.

     A terceira coisa que quero lhe dizer é que devemos aproveitar nossa incapacidade de poder sobre nosso destino. Nossa incapacidade e desanimo devem ser nossos aliados aproximando nos de Deus para assim conseguirmos um estado mental fortalecido e continuarmos nossa jornada. Creio que Deus poderá lhe ajudar a caminhar mesmo diante de seus tropeços. Você não precisa conviver com esse sentimento,  não precisa e não deve lidar com essa dor, pelo menos não sem ajuda do Pai.

“Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra (dos viventes).
Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.”
Salmos 27:13,14

     Nem mesmo o  desespero, ansiedade, desilusão, solidão, tristeza, falta de disposição  deve lhe afastar do desejo de vencer juntamente de Deus. Pelo contrário, desespero e incapacidade lhe colocam na posição em que a voz de Deus transforma se  mais audível, mais fácil de ouvir, mas é necessário que você creia. Mesmo que tudo desmorone ao seu redor e o choro seja seu maior companheiro, creia!
     Mesmo que sinta se no vale da sombra da morte e sua tristeza não tenha fim, creia!
Das profundezas de seu amargo e solitário sentimento, saiba que Deus está de ouvidos abertos para te ouvir e mudar o que está de errado em seu coração e mente.  Mas você tem que crer, ter paciência e coragem, não se ganha a batalha se não  sair a lutar. Lute crendo na vitória  com oração,  determinação e principalmente não lute sozinho, lute com um Amigo que não nos abandona jamais e conosco compartilha a vontade do Pai;

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos tenho chamado amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai Eu compartilhei convosco.
João 15:15
Lute essa batalha com Jesus, Ele está esperando seu convite e não te desamparará!

    Para terminar essa curta reflexão eu espero e oro para que você  que está lendo e todos os que estão buscando conforto para suas aflições possam encontrar ajuda, paz e aconchego do Único que tem poder para mudar e moldar nossas vidas.

    Que o Senhor Deus abençoe a todos nós!


Nelson Filho  31/12/2016

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Salvação quem quer, eu ou Deus??

Você é salvo porque quer ou porque Deus quer?

Antes de responder esta questão, leia todo este texto que eu preparei da maneira mais sintética possível para amigos e irmãos sobre dúvidas quanto o livre arbítrio e eleição.

Há muitos anos atrás, um professor meu de seminário gostava de brincar: “Alguns irão para o céu porque querem e outros porque Deus quer.” Nessa hora o pau rachava, praticamente acabava a aula e era uma discussão interminável. ((lol)

Antes de responder essa pergunta eu poderia te fazer várias outras como por exemplo: Pode entrar no céu alguém a quem Deus não permitiu?
Ou forçando menos a situação; Alguém entrar de penetra em uma festa do presidente, governador, prefeito ou um figurão importante sem ser convidado, apenas por decisão própria? Imagine; penetra sem ser convidado apenas porque você decidiu!  Entrar do jeito que está, sem roupas adequadas e o pior; sem convite?
 Nessa hora você poderia me dizer: “Mas eu não quero entrar nesta festa! ”
A minha resposta seria: Você de vontade própria, humana e natural também não quer buscar a Deus e entrar no céu, pela aceitação de Jesus. Apesar de achar que pode, você não quer buscar ou escolher a Deus.
“Como???  Eu tenho livre arbítrio! ”  É verdade, você tem livre arbítrio para escolher entre as coisas humanas, se vai ou não trabalhar, se vai comer uma maçã ou uma pêra, mas você definitivamente não tem livre arbítrio para escolher ou não a salvação.

Você não quer buscar a Deus de livre e espontânea vontade porque ninguém busca a Deus por desejo ou vontade própria:
 Rm 3:10, 14: Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.

Por que ninguém busca a Deus? Porque diante de sua inutilidade e pecado todos sem exceção se extraviaram:  
Rm 3:12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
De nós mesmo não existe vontade ou capacidade de buscar a Deus a menos que Ele queira, que Ele nos resgate de nossa vontade que não deseja a Deus.

 Você é salvo pela Graça, não por escolha própria mas é porque Deus escolheu te salvar.

Ele escolheu te salvar fazendo com que Seu Espírito fizesse com que você cresse:

João 16: 8 Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. 9 Do pecado, porque os homens não crêem em mim; 10 da justiça, porque vou para o Pai, e vocês não me verão mais; 11 e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está condenado.

 Vê ? O Espírito que Deus enviou é que te convence e não você que convence a si mesmo. Se você não convence a si mesmo não pode escolher a justiça e nem se livra do juízo.
O Espírito opera através do convencimento que te faz aceitar a Deus. Ele age em você sem que você escolha. Convencendo você de seu pecado, gera fé para que você busque a Deus através de Jesus como seu Salvador.
Ele nos predestinou, elegeu, antes da fundação do mundo:
 Ef 1:4,5 Como também nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de Sua vontade.

 Sabe o que significa “beneplácito”? Consentimento e aprovação; autorização; concordância, aprovação de alguma coisa por uma instância superior. Ou seja, foi concedido a você a predestinação no grau de filho por vontade apenas dEle.
 Deus agiu soberanamente em sua decisão, não na nossa. Nós somos corruptíveis, nossa carne, nossa vontade, nosso desejo é totalmente corruptível, sendo assim; como um desejo corruptível pode encontrar em si mesmo uma semente boa?

Como pode de minha vontade gerar fé para buscar Deus que é bom?

 1 Pedro 1: 23 Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. A Palavra Deus chegou a você pela vontade e Graça de Deus para que agisse o Espírito Santo. E isso não vem de nós é vontade de Deus:

 Ef 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.  

Fp 1.29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele,  

Rm 12:3 Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.  

1Co 4:7 Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?  

Jo 15:16 Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

 Jo 6:37 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.  

Jo 6:44 Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia" Então, já dá para responder quem escolhe quem? Não? Então sigamos!

 Ef 2:1 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados....3 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

 Como pode um filho da ira, morto em pecados escolher alguma coisa boa? Por si mesmo nenhum ser humano é capaz de romper com o pecado e praticar a vontade de Deus.

 Esse conceito de livre arbítrio leva muitos a crerem que existe a possibilidade de alguém mesmo morto em delitos, pela sua própria vontade poder escolher o bem. Se alguém pensar assim, o que é pior, se mesmo morto em pecados ele consegue escolher o bem é porque também algum bem existe nele, o que contradiz tudo que a Palavra diz acima.

Não há naturalmente bem em nós, embora haja diferença de caráter e alguns cometamos pecados mais sutis do que os outros, todos pecamos e estamos destituídos da glória da Deus. Não há bem, ou desejo de bem que nos faça buscar a Deus. E Deus age da maneira como Lhe convém agir:  

Rm 9:11 Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú. Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.

Deus escolheu sem um motivo compreensível, porém com uma finalidade perceptível. Ela é definida por uma frase iniciada com a expressão “para que”, inserida significativamente por Paulo: Para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por conforme obras humanas, mas por aquele que chama.

 Rm 8 :28, 30 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.


 “Então Deus é injusto por escolher apenas alguns?” Oras, se você me diz que Deus é injusto porque elegeu apenas alguns ,você deveria dizer também que Deus julga a raça humana inteira pelo pecado em Adão, até onde isso é justo?

Parece claramente injusto que Deus permita que não só todos os seres humanos subseqüentes, mas toda a criação sofra por causa de Adão pois ele é nosso representante na queda.
Engraçado que nenhum defensor do livre arbítrio questiona a escolha da humanidade em Adão, mas questiona a escolha da eleição de Deus para alguns segundo Sua soberania.

Observe que em nenhum um momento eu abordei o assunto da presciência de Deus como motivo sinergista para a eleição, pois é totalmente desnecessário uma defesa ante esta visão em vista de tantas passagens que depõe contra a inconsistência de tais argumentos.
Apenas os versículos citados sem nenhum artifício ou invenção são suficientes para argumentar e respaldar a eleição dos salvos segundo o monergismo.

Você está me perguntando, “então por que eu vou pregar o e Evangelho, falar da Salvação de Jesus?”
A resposta é bastante simples; pregamos o Evangelho e o fazemos com alegria porque não sabemos a quem Deus elegeu. Essa palavra que pregamos é a que frutificará no coração dos eleitos por Deus gerando fé e consequentemente salvação.

 “Então somos marionetes que Deus brinca com cordinhas?” Não, nós estamos falando sobre seres humanos que são mortos-vivos espirituais.
Pessoas não têm coração feito de madeira e pano, os corações humanos são feitos de músculos. Elas não são manipuladas por cordinhas e são apenas biologicamente vivas. O problema é que as pessoas agem e tomam decisões levadas por esta mesma carne, ossos, músculos corruptíveis que portanto nunca as coloca em sintonia com a Deus.
Quando Deus regenera uma alma humana, quando Ele nos faz espiritualmente vivos, fazemos escolhas, a partir dai nós temos fé,  cremos e buscamos a Cristo.

Deus não crê por nós mas opera o querer em nós.

Você leu tudo linha por linha?

Já está preparado para responder a questão inicial?

Ainda acha que tem livre arbítrio para escolher ser salvo?

 Você  é salvo porque quer ou porque Deus quer?

 Deus te abençoe ricamente!

 Nelson - 25/06/2015